Para perder gordura e ganhar músculo, come isso

Rate this post

1. Toma proteína


As dietas com proteína suficiente -em peixes, frutos do mar, ovos, frango ou peru sem pele, legumes, iogurte…- mantêm-cheia por mais tempo, aumentam a massa muscular e o metabolismo e ajudam a eliminar essa odiosa gordura que se pega na cintura e barriga.


2. Coloque um pouco de vinagre em sua vida


Uma boa ideia é diluir 1 ou 2 colheres de sopa de vinagre de maçã em 1 l. de água e beber durante as refeições. Outra é tempere os pratos com algumas gotas de vinagre. Vários estudos indicam que um pouco de vinagre diluído ou com a comida (nunca sozinho!) ajuda a perder peso e cintura e a controlar os níveis de açúcar.


3. Toma gorduras, mas das boas


As dietas tipo mediterrâneo, ricas em gorduras saudáveis (como as do CARNAVAL. ou o abacate, as nozes ou o peixe azul), demonstraram ser mais eficazes para controlar o peso e reduzir a obesidade visceral que as baixas em gorduras.


4. Não se beber as calorias


Sumos industriais e de bebidas açucaradas em geral têm montes de calorias “vazias”e aumentam o risco de obesidade. O mesmo acontece com o álcool, que além desinhibe e pode incentivá-lo a comer em excesso. Qual é a alternativa? Água pura ou com limão (com gás ou sem gás), chá verde (que se favorece a combustão de gorduras), chás e caldos limpos…


5. Encha-se com fibra


Há dois tipos de fibras: as insolúveis e solúveis. A insolúvel acelera a passagem dos alimentos pelo trato digestivo e adiciona volume às fezes. A solúvel absorve a água e se transforma em gel, retardando a absorção de nutrientes, o que se mantém cheia por mais tempo e ajuda a controlar o peso. Frutas e vegetais, legumes, nozes, grãos integrais e sementes são ricos em fibras.


6. Consuma probióticos


Os probióticos –bactérias benéficas presentes em suplementos ou alimentos fermentados, como o iogurte, kefir, tempeh, natto, kombucha, kimchi ou chucrute –demonstraram que ajudam a prevenir a obesidade abdominal e o excesso de peso. As cepas do gênero Lactobacillus são especialmente eficazes nesse sentido.


7. Evite produtos ricos em farinha branca e açúcares adicionados


Está archidemostrado: quanto mais produtos elaborados com farinhas brancas e/ou açúcares adicionados devemos consumir, maior risco de excesso de peso e obesidade abdominal teremos. Carentes do farelo (rico em fibras) do cereal do que vêm, o organismo “lê” as farinhas brancas, como se fossem os açúcares, o que dispara o risco de obesidade.


8. Tomate um cafelito


A cafeína do café estimula o sistema nervoso central, aumenta o metabolismo e ajuda a queimar gorduras. Um estudo de 12 anos, com mais de 2.600 pessoas relacionam o seu consumo com maiores probabilidades de sucesso em dietas de perda de peso.


9. Certifique-se quantidade suficiente de ferro


O mesmo que a falta de iodo, a carência de ferro pode afetar a tireoide, glândula que produz hormônios envolvidos no metabolismo. Um estudo comprovou como mulheres tratadas por défice de ferro diminuíram o seu peso corporal, a medida de sua cintura e IMC. São ricas em ferro as carnes, os legumes de folha verde, leguminosas, frutos do mar, nozes, fígado…


Além disso…


Dieta ancestral contra o fast food: a mais antiga ganha de longo
Qual é o melhor café da manhã?
O que é a mãe do vinagre?